Assistente social do IML cria núcleo para ajudar famílias no AC

Após a morte de um ente querido de forma violenta, familiares precisam ir até o Instituto Médico Legal (IML) para a liberação do corpo. Muitos são de baixa renda e acabam precisando solicitar o auxílio-funeral para as providencias finais. É aí que entra o trabalho da assistente social Maria das Graças Monteiro, de 50 anos.

Vendo a necessidade de ajudar essas famílias que, na maioria das vezes, não sabem nem por onde começar a buscar o auxílio, ela resolveu criar o Núcleo de Apoio às Famílias das Vítimas de Morte Violenta. Em 2017, o projeto foi consolidado e em dois anos atendeu 300 famílias.

No ano de 2017, o núcleo deu suporte às famílias de 129 vítimas de mortes violentas. Já em 2018, esse número aumentou 32%, chegando a 171 atendimentos. O mês que teve mais casos foi maio de 2018, quando 22 famílias foram auxiliadas.

No caso de pessoas que morrem em outros municípios e são encaminhadas para o IML em Rio Branco, Maria conta que entra em contato com a prefeitura da cidade de origem. “Informo a situação e o prefeito manda a funerária do município vim buscar o corpo”, concluiu a assistente social.

 

Fonte: G1 AC

Data original:
Fonte da notícia:

Seja o primeiro a comentar em "Assistente social do IML cria núcleo para ajudar famílias no AC"

Deixe um comentario

.