Vacinação coletiva em Funerária do Rio de Janeiro desperta suspeita

Ao mandar imunizar contra Covid-19 os coveiros e pessoal da linha de frente que cuida de sepultamento e manipulação de corpos, a Rio Pax  confirmou ao Jornal Correio da Manhã que funcionários de outras áreas foram vacinados, incluindo parte do setor administrativo, corpo jurídico e até do call center, onde trabalham dezenas de pessoas.

A concessionária ficou de enviar na próxima semana o número real de vacinados entre os dias 4 a 6 de fevereiro, quando foi aberta a vacinação para profissionais incluídos na lista do Ministério da Saúde.

A justificativa da Rio Pax é que na sua sede funciona uma funerária e é lá que ficam estocados as urnas e material de proteção pessoal distribuídos para a unidade. Como eles usam o mesmo banheiro e elevadores, acharam melhor estender a vacinação, em vez de criar critérios de proteção.

A Secretária Municipal de Saúde tem a lista e CPF de todos que foram vacinados fora da faixa etária e será possível apurar quantos pegaram carona e furaram a fila usando a brecha legal.

Fonte: Correio da Manhã

Be the first to comment on "Vacinação coletiva em Funerária do Rio de Janeiro desperta suspeita"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*