Liquido acumulado em sepulturas em cemitério do Guarujá-SP

Funcionários de um cemitério em Guarujá, no litoral de São Paulo, foram flagrados drenando a água acumulada próximo a túmulos com o uso de uma bomba de sucção. Imagens mostram o procedimento, que descarta o líquido em águas pluviais. A Prefeitura disse que o procedimento é normal.

As imagens foram feitas nas dependências do cemitério Jardim da Paz, no bairro Morrinhos. As fotos mostram campas abertas, com mangueiras espalhadas, usadas para a drenagem da água. Em outras imagens, funcionários surgem trabalhando usando luvas e máscaras. A situação rapidamente ganhou repercussão nas redes sociais, gerando comentários de pessoas que possuem parentes enterrados no cemitério.

Muitos alertavam que nem todos os espaços onde o procedimento era feito estavam vazios; outros chamavam atenção ao risco de que a água retirada dos lóculos, em contato com as águas pluviais, poderia contaminar afluentes e até mesmo as praias da cidade.

A Prefeitura de Guarujá, Em nota,  informou que o procedimento sempre foi feito nos cemitérios da cidade, e que a água retirada, na verdade, fica em um vão entre as campas, e não onde os corpos são depositados.

A administração também explica que não há a remoção de resíduos sólidos, e que os funcionários trabalham com equipamentos de proteção. Como tudo é feito após o período de decomposição dos corpos, que dura cinco anos, dificilmente os funcionários têm contatos com restos cadavéricos.

Fonte G1

Be the first to comment on "Liquido acumulado em sepulturas em cemitério do Guarujá-SP"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*