Funcionários sugerem serrar caixão com corpo para caber na sepultura

Uma senhora de 86 anos estava para ser sepultada no cemitério Santa Lídia em Mauá, no entanto a urna com o comprimento de 1,98m não coube na cova e funcionários do local sugeriram cortar parte do caixão, atitude que revoltou os familiares da falecida.

Segundo informações, o corpo que mede 1,68m foi preparado numa urna 30 centímetros maior e mesmo com inúmeras tentativas de coloca-lo na sepultura, parte ainda ficava de fora.

Com isso, funcionários do cemitério sugeriram cortar uma das partes, em seguida, houve confusão e revolta por parte da família que gravou um vídeo do ocorrido e publicou nas redes sociais, como forma de denúncia ao serviço prestado.

Em nota, a Prefeitura de Mauá se pronunciou sobre o caso. “A Prefeitura informa que lamenta o ocorrido e se solidariza com à família em momento tão difícil. Sempre fiscalizamos, contudo, nem sempre conseguimos fazê-lo em tempo real  e o tempo todo. Foi um fato pontual, isolado, contudo, inadmissível. Vale lembrar que trata-se de uma empresa privada, a Atrium, responsável pelo serviço, o jazigo é particular e a Prefeitura apenas fiscaliza, notifica e atribui responsabilidades e penas. A Prefeitura irá notificar a empresa e será aberto um processo para apuração. Fatos lamentáveis como esse, não podem acontecer em hipótese alguma. Iremos apurar os fatos e punir os responsáveis. Nossos sentimentos à família”.

Fonte: Agora Mauá

Be the first to comment on "Funcionários sugerem serrar caixão com corpo para caber na sepultura"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*