Família de brasileiro morto nos EUA faz campanha para repatriar corpo

Joister Pacheco Ataide trabalhava como carpinteiro na reforma de um antigo celeiro. Por causas ainda desconhecidas, a estrutura desmoronou, atingindo o operário. A família do brasileiro, de 38 anos, realiza uma campanha na internet, visando arrecadar doações em dinheiro para pagar as despesas do traslado do corpo para o Brasil.

Mineiro de Ipatinga, no Vale do Aço, Joister morreu quinta-feira (25/04), no desabamento de um celeiro, que estava em reforma em Bethany, pequena cidade, de 5,6 mil habitantes, no estado de Connecticut.

De acordo com um amigo da vítima – que também é mineiro e mora nos Estados Unidos, Joister trabalhava como carpinteiro na reforma de um celeiro, construído há mais de 100 anos. Por causas ainda desconhecidas, a estrutura desmoronou, atingindo em cheio o brasileiro. Uma equipe socorristas foi acionada, mas quando chegou ao local, encontrou Joister sem vida.

A família precisa de 14 mil dólares para pagar a liberação do corpo junto à funerária nos EUA e providenciar o traslado para o Brasil, visando a realização do sepultamento em Ipatinga, onde residem os pais do carpinteiro.

Nos EUA – Joister Pacheco mudou-se para os Estados Unidos há dois anos e seis meses. Ele já tinha morado no país anteriormente, por oito anos, tendo retornado ao Brasil em 2010 e permanecendo por seis anos no Vale do Aço, partindo de novo em busca do “sonho americano”. Ele deixa a mulher e dois filhos, um de 16 e outro de 11 anos.

Fonte:Estado de Minas

Data original:
Fonte da notícia:

Seja o primeiro a comentar em "Família de brasileiro morto nos EUA faz campanha para repatriar corpo"

Deixe um comentario

.