Infectologista garante que não há possibilidade de contágio de coveiros pelo coronavírus

Por estarem em contato direto com as urnas de mortos por Covid-19, os coveiros são motivo de preocupação da população uberabense, mas PMU garante que eles possuem EPIs necessários para blindá-los da infecção

Para evitar a contaminação pelo novo coronavírus, coveiros são munidos de EPIs em  Uberaba. De acordo com informações da secretaria de Serviços Urbanos e Obras, os colaboradores dos cemitérios de Uberaba seguem os critérios de segurança sanitária contra a Covid-19, resguardando a saúde de todos os envolvidos. Fazem uso de máscara, luvas e roupas especiais. “Na última semana a secretaria adquiriu mais EPIs para atender às demandas”, destaca a pasta por meio de nota.

Mesmo com todo equipamento de segurança, há duvidas se os coveiros podem ser acometidos pela doença ao realizarem o transporte dos caixões.

A infectologista Danielle Borges Maciel explica que não há risco de contaminação pelo novo coronavírus. “Eles não correm nenhum risco específico por estarem lidando com essas pessoas que foram mortas em decorrência da Covid-19. Porque os corpos são colocados dentro de um saco próprio, que é lacrado assim, como o caixão é fechado, então não existe um risco de transmissão do vírus durante esse transporte”, pontua.

A médica também salienta que os profissionais usam os equipamentos de segurança. “Sabemos a dor de despedir de um ente querido, mas neste momento é importante que as pessoas não se aglomerem nos velórios e que façam a higienização necessária e o uso de máscara”, finaliza.

Velórios. Funerárias e cemitérios devem seguir protocolo para realização de velórios e enterros de pessoas vítimas da Covid-19em Uberaba. As orientações estão baseadas nas instruções sobre o manejo de corpos no contexto do coronavírus expedida pelo Ministério da Saúde. No texto, a recomendação é para que não aconteçam velórios e funerais de pacientes confirmados ou suspeitos da doença durante o período de quarentena.

Caso ocorra, no entanto, é preciso observar uma série de recomendações, como manter a urna fechada durante o velório e funeral, evitando qualquer contato – toque ou beijo – com o corpo do falecido em nenhum momento.

No post-mortem, deve ser disponibilizado água e sabão, papel toalha e álcool gel para a higienização das mãos durante todo o velório, disponibilizar a urna em local aberto e ventilado e evitar, especialmente, a presença de pessoas do grupo de risco nos locais. Além disso, a portaria municipal 03/2020 recomenda o uso de máscara para os presentes, que devem permanecer o mínimo possível no local e evitar o contato físico com os demais.

Não se deve fornecer alimentos e, quanto às bebidas, deve ser observado o não compartilhamento de copos. E mais: a cerimônia de sepultamento não deve contar com aglomerado de pessoas, respeitando a distância mínima de, pelo menos, dois metros entre elas, bem como outras medidas de isolamento social e de etiqueta respiratória.

Fonte: Jornal da Manhã

Be the first to comment on "Infectologista garante que não há possibilidade de contágio de coveiros pelo coronavírus"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*