Assim dizia Platão. Assim penso eu.

Platão dizia que ” é preferível a ignorância absoluta do que o conhecimento em mãos  erradas”.
É exatamente isto que penso quando vejo, que o conhecimento da arte da tanatopraxia em mãos erradas, conseguem causar grande preocupação e prejuizo no nosso meio.
Todas as semanas recebo informações absolutamente estarrecedoras, a respeito de elementos que realizam  tanatopraxia ou promovem a venda de cursos e produtos afetos a ela, sem nenhum critério  ou responsabilidade.
Quando o interesse comercial falou mais alto, e a transferência do conhecimento da técnica da tanatopraxia, saiu das mãos das entidades, que realizavam um rigoroso filtro e só os transmitiam a pessoas com base moral e caráter bem construído, e passou para as mãos de alguns fornecedores de artigos funerários, que tem como objetivo tão somente criar um mercado consumidor, deu-se início  a um processo de “estado de risco”, onde independente da posição que cada um ocupa, todos ficaram  vulneráveis,  em razão dos resultados negativos que a prática da Tanatopraxia sem  preceitos  pode causar.
Quando trouxe, por meio da minha entidade, a técnica para o Brasil, não imaginei que a ganância  de alguns e a falta de unidade de classe de outros, pudessem nos colocar nesta situação: ver a tanatopraxia, um ato tão nobre da nossa profissão, ser usurpado por pessoas de vibrações tão baixa.
Não tenho a intenção nem condição de impedi -los ou confronta-los sozinho, estão em toda parte, como uma peste, mas faço questão de deixar registrado, que embora não tenhamos os meios legais para agir, isto não que dizer que devemos aceitar ou concordarmos com a conduta que adotam, podemos minimizar este problema, basta não contratar aqueles que fizeram cursos que não tem a chancela e reconhecimento de uma entidade funerária, bem como, não adquirir produtos de fundo de quintal, que a história terá outro final.
Sempre estaremos e nos conduziremos no Polo  oposto dos indivíduos e empresas que desrespeitam os princípios básicos da tanatopraxia, nossa formação não nos permite entrar nesta vala comum, do tudo vale. Para nós vale nossa honra, o respeito aos antepassados e compromisso com a nosso propósito de sermos verdadeiramente Diretores Funerários.
Lourival Panhozzi

Data original:
Fonte da notícia:

Seja o primeiro a comentar em "Assim dizia Platão. Assim penso eu."

Deixe um comentario

.