Super-herói canadense ajuda os sem-teto de Vancouver  e se veste como a morte

Um táxi me deixou no cemitério, e esperei pelo homem que parece a morte. Uma chuva leve caiu, tornando o céu cinza. Eu não tinha certeza se era o cemitério frio, úmido, ou estranhamente isolado, fazendo-me tremer. Depois de cerca de 20 minutos de espera, vi uma pessoa caminhando em minha direção. A figura alta que usava um chapéu preto, um longo casaco preto e uma gravata preta adornada com crânios poderia ser apenas uma pessoa. E, embora estivesse sozinha com a morte em um cemitério, não poderia ter me sentido mais seguro.

Thanatos começou: “Ajudo os sem-teto na rua com coisas simples, como um pão, às vezes algo tão simples como um toque humano e companheirismo.  A maioria das pessoas que ajudo são as que não estão no radar das entidades que oferecem ajuda. Talvez eles não correspondam aos critérios para entrar, existem barreiras para eles. Então eu vou encontrá-los, onde eles se escondem e dar-lhes o que eles precisam”.

Mas por que vestir-se de morte? Perguntei.

Consegui chamar a atenção. Um dia, um policial me disse: “Você sabe, as pessoas na rua realmente não têm nada melhor para esperar além da morte”. Isso realmente me surpreendeu. Então, eu disse: “Se for esse o caso, então a morte terá que sair e começar a cuidar dessas pessoas”.

Como estávamos discutindo o que ele faz, não pude deixar de sentir pena dos sem-teto, especialmente aqueles que são rejeitados por eles mesmos. O super-herói estava lembrando um momento em que um homem desabrigado estava sendo assediado por três mulheres. As mulheres rapidamente o deixaram com seus maridos em um táxi enquanto o Super Hero da Vida Real se aproximava do sem teto.

“Seu nome era Samuel. “Ele morou na rua por mais de três anos. Quando eu estiquei a mão para apertar a dele e me apresentar, ele se afastou e disse: tenho AIDS. Eu disse a ele que estava OK. .Não estou preocupado. Você não consegue pegar AIDS com um aperto de mãos. Então estendi a mão novamente e ele a apertou, quase chorando.

“Ele me disse que ninguém o havia tocado em três anos. Tudo o que ele precisava era algum contato humano. Então falei um pouco com ele e paguei um café e alguns sanduiches. Ele me agradeceu e disse que realmente o fazia sentir como uma pessoa de novo “.

Thanatos se importa. “A Bíblia nos diz que devemos cuidar dos nossos irmãos. O que você faz para meus irmãos, você também faz comigo. Nós devemos estar cuidando uns dos outros. Eu vi essas pessoas, conversei com elas, ouvi suas histórias, e elas não querem estar lá. A maioria deles não pretendia estar na rua”.

HERÓI – Alguns Super Heroes da vida real têm egos inflados. A motivação pode ir de ajudar os outros a tornarem-se populares. E muitas vezes, aquelas pessoas que tiram suas máscaras só querem ser conhecidas e vistas. Thanatos é obviamente diferente, e é uma das razões pelas quais ele é tão respeitado.

Thanatos não poderia ter um exemplo melhor do que seus próprios pais. Sua paciência e dedicação são exemplificadas por sua própria história. Em 7 de dezembro de 1941, quando eles estavam namorando, ouviram sobre o ataque a Pearl Harbor. No dia seguinte, o pai de Thanatos se alistou no exército. O casal dirigiu a Reno naquela noite e se casou. Eles tiveram apenas uma semana juntos até se verem novamente cinco anos depois, e eles ficaram juntos desde então.

Seguindo a tradição familiar, Thanatos serviu nas forças armadas durante seis anos. Ele era um oficial de inteligência nas Forças Especiais dos Estados Unidos. Ele foi ao Vietnã, simplesmente porque ele se importou. “Eu pensei que estávamos fazendo algo quando eu cheguei pela primeira vez. Eu pensei que estávamos fazendo algo certo. E tentando ajudar “, disse ele.

Agora ele tem essa chance.

Fonte: Nadia Fezzani para o Thestar

Data original:
Fonte da notícia:

Seja o primeiro a comentar em "Super-herói canadense ajuda os sem-teto de Vancouver  e se veste como a morte"

Deixe um comentario