Suicídio no setor funerário

Suicídio no setor funerário.

🎗🎗🎗🎗🎗🎗

Acontece mais do que imaginamos, só quem passou por está situação sabe. O suicídio no nosso meio (setor funerário) é uma realidade cruel, lidamos com a morte e com ela não temos a mínima intimidade, a recebemos todos os dias, mas não a reconhecemos quando respira no nosso cangote, quando então, vem fruto de um suicídio, causa, assim como, em todas as demais famílias, um sentimento coletivo de impotência.

Porque então nunca falamos dele (o suicídio de funerário) ?

Padre Marcelo Rossi falou sobre a grave depressão que enfrenta, o Padre Fábio de Melo assumiu sofrer de síndrome do pânico, o ator Eduardo Sterblitch revela que também possui transtornos psicológicos e faz psicoterapia.
Dois padres, um comediante. Isso te diz algo? Se não diz, vou dizer:

“Temos próximo de Nós muitos Deles”:

Às vezes aquele seu amigo, colega ou familiar que convive com você todos os dias, aquela pessoa aparentemente divertida que conta piadas, passa por problemas que você desconhece. Não é porque ele te faz sorrir, que se apresenta como uma rocha, que ele não enfrenta um monstro interior todos os dias sem que você perceba. Lembre-se: a morte de muitos é uma estatística, agora a morte de um, é uma tragédia. Você pode não conseguir evitar a morte de muitos, mas pode salvar um, e para este vai fazer toda diferença.

Seja gentil com todos! Mais de 18 milhões de pessoas convivem com transtornos de ansiedade no país, ou até mesmo problemas bem maiores, nem todas demonstram chorando. Abrace, ofereça seus ouvidos pra alguém que precisa desabafar, e nunca diga que é drama, falta de Deus ou bobagem. Bobagem é o nosso preconceito! Tenha empatia! Cuidemos de nós, cuidemos uns dos outros.

Nós funerários temos uma tendência a receber, guardar e somatizar problemas de todos que entram em nossas empresas, cuidemos deles cuidando de Nós mesmos, coloque a máscara de oxigênio existencial antes em você, para que em seguida possa ajudar quem está do seu lado.

Não existe Super Homem, muito menos Super Funerário, somos todos feitos de folhas de seda, só teremos uma resistência se nos colocarmos lado a lado e juntos se abraçarmos.

A receita do bolo todos conhecem, os enfeites a todos assustam, então vamos deixar de ser convidados de última hora e nos antecipar aos fatos, assumindo uma postura pro-ativa em relação a todos que nos cercam, parar de perguntar “como estão” e dizer “O que eu posso fazer”, já é um bom começo. Ter tempo de ouvir sem julgar, vai começar, a abrir uma porta por onde, a luz que falta poderá entrar.

Felicidade é a única coisa Que quanto mais se dá, mais se tem. Só é possível ser feliz amando o próximo, seja então muito feliz. Ame o maior número possível de pessoas, mesmo que não as conheça na intimidade. Amar é de graça e ainda assim dá troco.

💛 Setembro Amarelo! Mês de prevenção ao Suicídio💛

“Não é tão comum morrer de amor, mas, neste momento, em todas as partes do mundo, milhões morrem por falta dele.”
James Baldwin

Adaptação do texto, de autoria por mim desconhecida, e que recebi de Silvania Giandoni, uma amiga, guerreira lider no combate ao suicídio.

Lourival Panhozzi
Diretor Funerário

Data original:
Fonte da notícia:

Seja o primeiro a comentar em "Suicídio no setor funerário"

Deixe um comentario

Automatic Content Protection Powered by - Wishlist AutoProtect