Profissionais do setor funerário foram um dos poucos com aumento real

Quem não ganhou, ao menos parou de perder. É que mais de 70% das negociações salariais tiveram aumento igual à inflação nos últimos 8 meses.

Em um ano de recessão, poucas categorias profissionais conseguiram reajustes acima da inflação. Quem não ganhou, pelo menos parou de perder. É que mais de 70% das negociações salariais tiveram aumento igual à inflação nos últimos oito meses.

Um levantamento feito pela Fipe – Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, ligada à USP – indica que de janeiro a março, os reajustes estavam abaixo da inflação. A partir de abril, as negociações empataram com a inflação – quem não ganhou, pelo menos não perdeu.

Quem trabalha em cemitérios e funerárias teve um aumento maior. Logo em seguida, estão empatados os setores de vestuário e bancos.

É o segundo ano seguido em que a renda do trabalhador só encolhe. No ano passado, o Brasil teve a maior perda entre os países das Américas, como mostrou um levantamento da Organização Internacional do Trabalho. Este ano também não foi fácil.

O brasileiro não tem conseguido reajuste acima da inflação e o salário perdeu valor. A queda foi de quase 4% no ano passado. A renda no Brasil caiu mais do que no Equador, Guatemala e na Jamaica.

Fonte: G1

Data original:
Fonte da notícia:

Seja o primeiro a comentar em "Profissionais do setor funerário foram um dos poucos com aumento real"

Deixe um comentario