O que aconteceu conosco?

O que aconteceu conosco?

O que será de nós?

Alguém pode nos dizer?

Se antes todos queriam construir um setor funerário forte e unido, porque hoje, aqueles que se fortaleceram muitas vezes se distanciam e se calam, diante de uma evidente divisão que que alguns tentam impor ao setor? A quem esta situação (divisão) beneficia de fato?

Se a luta é de todos, onde estão todos? Porque só alguns estão na linha de frente, tão poucos protegendo a retaguarda, de onde vem tantos incógnitos?

Quando foi que os interesses individuais ficaram maiores que as nossas convicções e ideais, que nossas ações se transformaram em meros movimentos de concordância.

Na sepultura daqueles que iniciaram está luta, juramos o que mesmo?, não teria sido continuar seu trabalho por um mundo melhor, fazendo, do nosso quinhão de vida, algo que realmente pudesse fazer a diferença, neste planeta já tão doente?.

O que aconteceu? Que hoje tem gente aceitando fatos e ações que ocorrem, sem se importar com o resultados que a médio e longo prazo virão, esquecendo-se de tudo (especialmente da nossa história de luta), deixando a bandeira da nossa Entidade no chão e os ideais de lado, para mergulhar no frescor de um momento, efêmero.

O que aconteceu, com alguns empresários do Brasil, que antes colocavam a frente o seu coração e seu braço forte pra lutar por todos, e hoje colocam o seu cartão de credito, agora infinity? (Será mesmo ele infinito?).

Se antes a regra de Ouro era “o que não é bom para meu próximo e meu setor eu não faço”, porque hoje muitos buscam o contrário?

Sabendo quem fomos e querendo saber o que seremos amanhã, que hoje propomos:

Que em nome do ideais, da história e da luta de todos que fazem parte do setor funerário Brasileiro e considerando, que a ABREDIF irá realizar no ano que vem (2019) um evento no Estado de São Paulo, que conclamamis e chamamos para uma composição, todos os outros segmentos organizados que operam no setor funerário, para se unirem e juntos realizarmos, um único e grandioso evento no Estado de São Paulo, no berço dos movimentos, que propiciaram o surgimento do atual modelo de atividade funerária no Brasil, que permitiu o crescimento e aperfeiçoamento de milhares de empresas.

Aristóteles afirmou que, se quisermos compreender o mundo de maneira mais profunda, temos de deixar de lado nossa aceitação habitual das coisas, em nenhum lugar, talvez, isto seja mais difícil do que no reino da experiência. Devemos reaprender a examinar nossa experiência.

Grande parte, dos que atuam na atividade funerária, saíram da linha da dificuldade extrema e alcançaram uma certa estabilidade e experiência, entraram, com esta nova situação, em uma zona de conforto, onde se tem a percepção equivocada de que nada mais o atingirá, que já é forte o suficiente para seguir sozinho. Nunca, sozinhos seremos mais fortes do que Unidos.

O que aconteceu conosco?

Morremos como coletivo ?

O que aconteceu com você?

Morreu como parceiro?

Responda a si. Aja por todos.

Aguardamos o contato de todos que fazem parte desta grande colmeia funerária para agendarmos uma reunião de aglutinação de forças e interesses comuns, e realizarmos juntos o Funexpo 2019.

Nota: este texto antes de ser divulgado foi levado a diretora da Abredif e aprovado por unanimidade.

Diretoria da ABREDIF
Se junto somos mais fortes
Agindo juntos somos imbatíveis

Data original:
Fonte da notícia:

Seja o primeiro a comentar em "O que aconteceu conosco?"

Deixe um comentario