Só se aprende a nadar na água.

Só se aprende a nadar na água.

Então porque temos tantas pessoas se furtando de participar das nossas entidades, digo participar e não pagar, pagar é obrigação, participar é doação. Todas as nossas entidades funerárias precisam muito mais do calor dos debates de ideias do que da frieza das moedas, é bem verdade que alguns não se aproximam por pura avareza, imaginam que outros irão pagar e resolver, e irão, e vamos, só que sempre irá faltar um pedaço de nós quando isto acontece.

screenshot_20161004-001500No próximo dia 22 é meu aniversário e se alguém quer me dar um presente se associe a ABREDIF ou traga mais um sócio, se já é sócio me mande um e.mail (loripzz@gmail.com) falando um pouco do que sente, espera, gosta ou detesta no nosso setor, vou amar te conhecer melhor. O maior mal da humanidade atual é a falta de comunicação, e infelizmente não nascemos com o dom da adivinhação.

Junto com meu aniversario comemoro 41 anos de atividade, quando fiz 15 meu pai me colocou para ajudá-lo a forrar caixões, era o máximo, estar do lado dele, sentindo aquele cheiro de serragem, preparando os caixões de pano e poder no final do dia manobrar os carros na garagem.

Ser funerário é ser maior do que eu sou, a energia que muitos pensam ser negativa no nosso setor, é na verdade, quando canalizada com humildade e de forma respeitosa, engrandecedora e esclarecedora.

Se você for como eu funerário, e não está participando da nossa entidade, certamente é por um motivo enorme, porque não compartilhar este sentimento, represar esta energia e não se permitir dividir, é algo que um dia vai entristecer a alma, porque esta quando vai para outro plano só se arrepende do que deixou de fazer quando podia ter feito.

Só se aprende a nadar na água. Mergulhe.

Um fraternal abraço a todos meus irmãos funerários.

Parabéns a todos nós funerários.

 

 

 

 

Data original:
Fonte da notícia:

Seja o primeiro a comentar em "Só se aprende a nadar na água."

Deixe um comentario